Crescimento, fase decisiva

Um periodo a ser observado

Durante este período de apenas algumas semanas, que vai do nascimento ao desmame, o frágil filhote, pesando cerca de cem gramas, completamente dependente da mãe, vai adquirir a maioria de suas habilidades de adulto e de suas preferências alimentares.

Dando à luz

Depois da cópula, a gestação da gata dura, em média, entre 63 e 66 dias. Alguns dias antes de dar à luz, a gata, ansiosa, procura um lugar calmo, protegido da luz, onde ela poderá fazer seu ninho. Uma caixa de plástico com panos limpos, colocada no fundo de um guarda-roupa, por exemplo, provavelmente será o lugar a ser escolhido, desde que ofereça conforto para ela e os filhotes. A  presença calma e tranqüilizadora de seu dono também é importante neste momento.
Contrações agudas do útero são responsáveis pelo nascimento de cada filhotinho, em intervalos de cerca de 30 a 60 minutos. A gata rasga o saco amniótico e tira o recém-nascido pela cabeça, esquentando-o e estimulando sua respiração ao lambê-lo intensamente. A ninhada pode ser composta de 1 a 10 filhotes pesando de 70 a 150 gramas cada um, em média, dependendo da raça.

As primeiras quatro semanas

Logo que o cordão umbilical é cortado, o filhote, limpo pela mãe, então engatinha em direção a uma de suas mamas, guiado pelo calor e pelo cheiro da barriga materna. As primeiras mamadas ainda não dão leite, mas sim o colostro. Esse líquido, cujo aspecto e composição se diferem do  leite, contém inúmeros anticorpos essenciais para assegurar as primeiras defesas imunológicas.
Mamar e dormir em contato com a mãe e os irmãos são as únicas atividades do filhote durante esses primeiro dias. Completamente dependente da mãe, sua luta pela vida  começa com ele tentando conseguir a melhor mama possível. Sendo cego e surdo, seus sentidos mais desenvolvidos são o olfato e o tato. A audição só começa a funcionar no quinto dia de vida. Entre o 7° e o 15° dias de vida, ele abre os olhos. A audição é o sentido que o orienta a partir do 14° dia. Por volta do 17° dia, ele começa a andar nas quatro patas e com 1 mês, consegue se orientar pelos sons, luzes e cheiros.

Do pré-desmame ao desmame

Depois de receber o colostro nas suas primeiras horas de vida, o filhote mama o leite materno. Caso a ninhada seja grande, o leite materno insuficiente ou a separação da mãe for precoce, deve-se recorrer a fórmulas de leite. A habilidade do filhote em digerir o açúcar do leite, a lactose, diminui em favor de outras habilidades digestivas. Com a diminuição da lactação materna e com o aparecimento dos primeiros dentes de leite, inicia-se um período  de transição alimentar entre a 3ª e a 4ª semana de idade. Tal evento provoca uma pausa na curva de crescimento. A dieta proposta, que gradualmente substituirá a dieta láctea, deve satisfazer todos os requisitos nutricionais do filhote para não causar nenhum déficit de energia e não piorar sua frágil imunidade. Um alimento Nutrição Saúde* para a primeira fase de crescimento do filhote, destinado a seus dentes de leite, oferece uma segurança digestiva reforçada graças a uma seleção de proteínas altamente digestíveis. Esse alimento também contribui para o auxilio das defesas naturais. De acordo com sua consistência, pode ser apresentado ao filhote misturado à água e, finalmente, na forma sólida. Com 7 ou 8 semanas, o filhote está desmamado. Do 4° ao 12° mês de idade, pode-se usar um alimento Nutrição Saúde formulado para o 2° estágio do crescimento.

  • facebook
  • twitter
  • youtube