Os cuidados com seu cão

Os cuidados com seu cão

Cuidando de seu cão

Isso significa que você precisa reservar um tempo para passear com ele. Mas também significa que você deve ter alguns cuidados que irão garantir a higiene de seu cão, além de permitir que você descubra sinais anormais, os quais podem ser avisos de uma doença.

Passeios

Passeios Indispensáveis

Os passeios ocupam o primeiro lugar no ranking do bem-estar que você deve providenciar a seu animal. Como um animal social, ele precisa encontrar outros seres vivos e explorar o território. Independente de onde viva, em um apartamento ou em uma casa, um simples passeio de cinco minutos todas as manhãs e à noite não é o suficiente, mesmo que durante o dia ele tenha um jardim inteiro à sua disposição. Um passeio diário de uma hora permite que ele faça suas necessidades, gaste energia e se integre a uma pseudo-matilha com os outros cães da vizinhança. O ideal seria levá-lo para um passeio sem a guia em um local distante das vias públicas. Todos os fins de semana, um passeio mais longo, de duas horas, em parques ou bosques, permite com que o cão saia de seu ambiente diário. Um cão idoso ou adoentado se contenta com um passeio para fazer suas necessidades duas vezes ao dia. Para um cão esportivo, como o Border Collie, a carga de exercícios diária necessária para um desenvolvimento adequado é muito maior.
 
Um cão bem treinado deve saber caminhar com a guia e, quando sem ela, deve voltar para perto do dono assim que receber o comando. Caso isso não ocorra, os clubes de treinamento de cães devem ajudá-los com isso.

Depois do passeio

Ao voltar do passeio, o cão deve ser examinado de forma sistemática. No verão, verifique se as patas não sofreram nenhum dano causado por espinhos ou materiais cortantes (plantas silvestres, cacos de vidro...) Verifique também se não há nenhum espinho de ouriço preso nos espaços entre os dedos ou nas orelhas.  Encontrados na grama, e na maioria das plantas do campo, os espinhos se parecem com pequenos arpões que se aderem à pele e causam graves lesões. No inverno, se o cão tiver andado por lugares com neve, suas patas correm um grande de risco de ressecamento em virtude da agressividade dos sais jogados nas ruas. Sendo assim, depois do passeio, lave-as com água morna.
As orelhas são o local preferido dos espinhos de ouriço. Portanto, retire-as do meato acústico (caso já estiverem lá) com uma pinça.  Tal manobra é geralmente dolorida e, na maioria dos casos, requer uma visita ao veterinário. Na primavera, recomenda-se raspar o lado interno das orelhas para evitar que as espiguetas se prendam a elas.
Em regiões infestadas, verifique se o cão não pegou carrapato, parasitas que podem transmitir doenças graves, como a erliquiose e babesiose
No verão, caso o cão goste de brincar na água, é melhor lavar seu pelo depois da brincadeira. No rio ou no mar, algumas partículas podem se depositar no pelo e causar irritação. 

Higiene diária

O Focinho

Deve ficar úmido e fresco o tempo todo. No entanto, pode ressacar durante o sono e, por isso, deve ser umidificado quando o cão acordar. A presença de crostas, ressecamentos ou corizas com muco é um sintoma que deve ser examinado pelo veterinário. 

A cavidade bucal

Caídos ou não, dependendo da raça, os lábios deve estar sempre limpos e relativamente hermético. Você deve, então, prestar atenção no aparecimento de rachaduras ou manchas avermelhadas. Os dentes devem ser brancos e apresentarem pouco tártaro. A gengiva deve ser rosa: linhas vermelhas próximas aos dentes são patológicas e revelam uma inflamação dolorida que pode causar a perda de apetite do cão, pois ele já não consegue mais pegar a comida ou mastigá-la.
Ainda que os cães raramente cooperam quando se trata da manipulação de suas bocas, recomenda-se que a limpeza dos dentes seja realizada várias vezes por semana. Esse cuidado também combate o mau hálito. O que funciona melhor é o uso de uma escova de dentes e creme dental específicos para cães. Você também pode dar a seu cão as barras orais que ajudam a retardar a formação de tártaro através da ação mecânica que exercem sobre os dentes quando o cão as morde. Para um efeito eficaz, essas barras deve ser dadas diariamente. Os alimentos secos da linha Nutrição Saúde são especialmente projetados para contribuir com a preservação da higiene buco-dental, especialmente em cães de raças pequenas, cujo o formato do maxilar e dos dentes pode predispô-los a tais afecções.

Os Olhos

Os olhos devem ser brilhantes e úmidos, com membranas mucosas cor de rosa. Não se deve observar nenhuma secreção no canto interno. É perfeitamente possível limpar os olhos do cão com uma solução apropriada. Para isso, levante a cabeça do cão, abra a pálpebra superior e deposite algumas gotas no olho. O excesso da solução que escorrer deve ser recuperado com uma compressa. Assim, para não assustar o animal, o frasco deve ser trazido por trás. Preste atenção à data de validade da solução utilizada, bem como a de vida útil.

As Orelhas

Existem dois tipos de orelhas: a caída ou a em pé. As orelhas caídas devem ser verificadas com mais frequência, pois o fechamento do meato acústico externo pelo pavilhão não permite a ventilação do meato. As orelhas devem ser limpas regularmente. As orelhas caídas devem ser limpas uma ou duas vezes por semana, já as em pé, podem ser limpas a cada quinze dias. Para isso, utilize uma solução adequada às orelhas do cão. Coloque a ponta do frasco da solução no meato, não há risco de perfuração do tímpano, uma vez que o meato tem a forma de um L, e espirre um jato do produto. Em seguida, retire a ponta e massageie a base da orelha por 30 segundos. Por último, enxugue o meato com um pedaço de algodão ou com uma compressa, sem colocá-los dentro do ouvido. No caso de cães com orelhas caídas,  recomenda-se raspar a parte interna das orelhas durante a primavera para evitar que corpos estranhos se prendam a elas.

Os genitais e ânus

A checagem frequente dos órgãos genitais masculinos e femininos permite a verificação de suas condições: a presença de secreções deve ser controlada por um veterinário. O ânus deve estar limpo e não apresentar qualquer sinal de diarréia.

As Garras

Existem dois tipos de garras: o ergô e as unhas. Seu crescimento é contínuo e, portanto, a abrasão das unhas é uma atividade normalmente exercida pelo cão. Caso contrário (as unhas começam a fazer barulho quando o cão caminha), você deve apará-las com um cortador de unhas para cães. No entanto, é necessário preservar a integridade dos vasos sanguíneos na base da garra: uma triângulo rosa que pode ser observado nas unas claras. A técnica é a mesma para os ergôs (ou quinto dedo). Estes, muitas vezes, são cobertos por pelos, mas não devem ser esquecidos, pois, se encravarem, podem causar feridas doloridas.

Vacinas e vermífugos

Vacinas

Existem muitas vacinas para os cães, mas nem todas são realmente necessárias. Cabe ao veterinário elaborar o calendário de imunização de acordo com os riscos identificados por ele. Seja qual for a doença alvo, a vacina oferece proteção apenas por um tempo limitado. Portanto, a vacinação deve ser contínua ao longo da vida de um cão. O cronograma de vacinação deve ser feito regularmente em conjunto com o veterinário.

Antiparasitários externos e internos

Pulgas e carrapatos que, às vezes, transmitem doenças aparecem regularmente e especialmente na primavera. Para o combates destes, existem muitos produtos disponíveis no mercado: sprays, spot-ons, coleiras. Tais produtos permitem o combate eficaz dos efeitos prejudiciais causados à saúde do animal por estes parasitas, que também podem afetar a saúde do homem. Quanto à vermifugação, esta deve ser sistemática e frequente de acordo com um protocolo definido pelo veterinário, pois a escolha do produto depende do animal, sua idade, tamanho e estilo de vida.

Os Pelos

Banho

A frequência do banho se difere de acordo com a textura do pelo: os pelos muito curtos devem ser lavados somente quando estiverem sujos, pelos curto, duas vezes ao ano, pelos médios e longos a cada três meses. Os cães pequenos podem ser lavados em uma bacia ou banheira para bebês, já os cães de grande porte devem ser lavados em banheira ou ao ar livre, se temperatura externa permitir. Um tapete de borracha pode impedir que o animal escorregue, o que pode feri-lo ou assustá-lo. Use água morna e um shampoo especial para a pele canina. É melhor usar shampoos veterinários, uma vez que o pH da pele do cão é diferente da do homem. A pelagem deve ser escovada antes do banho para desembaraçar os pelos. Depois de molhar o corpo inteiro do cão, tudo que você precisa fazer é deixar o shampoo fazer espuma, tomando cuidado com a cabeça e as orelhas. Retire bem a espuma e o seque com uma toalha.

Muda

Independente do tipo de pelo, eles crescem, morrem e se renovam. Os cães com estilo de vida outdoor mudam de pelo duas vezes ao ano, na primavera e no outono, estações que correspondem à mudança na luminosidade. Os cães com estilo de vida indoor estão menos expostos às mudanças de luminosidade e, portanto, perdem pelo durante todo o ano, sendo que na primavera e no outono esta perda se torna mais intensa. A manutenção através da escovação e de banhos permite eliminar os pelos mortos da pelagem. Dependendo do tipo de pelo, a frequência desses cuidados e  os equipamentos utilizados se diferem.
Para determinados tipos de pelos, não hesite em deixar seu cão nas mãos de um profissional.

Pelo curto

Passe uma escova de borracha no sentido contrário ao nascimento dos pelos para remover caspas e pelos mortos. Depois, passe uma escova com cerdas no sentido de crescimento dos pelos. A escovação só estará completa depois que você lustrar a pelagem com uma flanela umedecida.

Pelo curto e duro

Em virtude da densidade da pelagem (presença de subpelo), o cão deve ser escovado a cada dois dias. Passe a escova rastelo no sentido contrário para remover pelos e células mortas e afinar o subpelo. Para finalizar, use uma escova de cerdas na direção do crescimento dos pelos para remover tudo que tiver soltado do pelo. Um pente de dentes grandes pode ser utilizado na cauda e nas pernas. A pelagem dos cães de pelo duro, como o Dachshund Pelo Duro ou o West Highland White Terrier, deve ser desbastada de 4 a 5 vezes ao ano com uma navalha. Isso permite arrancar os pelos mortos presos entre a navalha e o polegar. Esta remoção não dói quando feita corretamente, puxando na direção do crescimento dos pelos.

Pelo longo

Pelos longos requerem desembaraço e escovação diários. Com Afghan Hounds, por exemplo, isso pode levar até uma hora por dia. O uso de uma escova rastelo no sentido do crescimento do pelo remove nós e subpelos. Você deve ter cuidado para não machucar o cão. Com cães de pelo sedoso (Yorkshire Terrier, Afghan Hound ...), use uma escova para lustrar a pelagem. Em cães com subpelo abundante (Collie ...), as impurezas podem ser removidas com uma escova de metal. Os pelos atrás das patas devem ser desembaraçados com um pente de dentes grandes. Apare a pelagem e remova os pelos que formam nós e retêm as impurezas com uma tesoura (pastas, peito, espaços entre os dedos).

  • facebook
  • youtube
  • instagram