Cão - Filhote

Programa de Exercício

Programa de Exercício

Seu cão de porte grande provavelmente adora passear, o que é uma boa notícia, já que a atividade física manterá o bem-estar mental e o desenvolvimento saudável do animal. Como em tudo o que acontece, no entanto, a moderação é um objetivo, pois o excesso de atividade no filhote de porte grande pode, na verdade, colocar o desenvolvimento normal de ossos e articulações em risco.

Os benefícios da atividade física para cães são bem-conhecidos. Para filhotes de cães em particular, o ato de sair e andar por aí ajuda a fortalecer os músculos e a manter uma condição corporal saudável durante o crescimento. Um filhote que não tem a oportunidade de praticar exercícios suficientes corre o risco de ganho de peso, o que exercerá um esforço (tensão) excessivo sobre o esqueleto imaturo e aumentará a predisposição à obesidade no futuro. Um filhote com baixo nível de aptidão física será menos tolerante ao exercício conforme ele evolui para a idade adulta, podendo exibir problemas de comportamento, já que ele precisa encontrar outros meios para extravasar a tensão!

Contudo, a prática exagerada de exercícios em seu filhote também pode trazer alguns problemas, especialmente para raças caninas de porte grande e gigante, cujos distúrbios de desenvolvimento ósseo e articular são, infelizmente, muito comuns. Essas condições são influenciadas por uma série de fatores (genética, dieta, taxa de crescimento e obesidade), mas a atividade física também desempenha um papel fundamental. A prática de exercício excessivo ou prolongado enquanto o esqueleto e os músculos do filhote ainda se encontram imaturos exacerbará algumas leves imperfeições estruturais e poderá desencadear o problema. Evidentemente, é de se esperar que o exercício demasiado também promova a exaustão de seu filhote e diminua o tempo para outras atividades vitais – alimentação, brincadeiras, carinhos e, principalmente, sono.

Então, qual é o nível correto de atividade? Embora não existam regras claras e rígidas, o bom senso costuma ser o melhor guia.  As dicas expostas a seguir lhe ajudarão a julgar e avaliar a quantidade certa de exercício para seu filhote.
•    Exercício frequente e moderado é, de longe, preferível a um ou dois passeios longos por dia em filhotes.
•    A constância é, sem dúvida, importante; portanto, evite pensar que você pode fazer passeios rápidos e apressados de 5 minutos durante a semana com uma longa caminhada de uma hora nos finais de semana.
•    É excelente correr e brincar sem a guia em áreas seguras, mas mantenha sessões breves e suaves, permitindo que seu filhote pare e descanse.
•    Lembre-se sempre que seu filhote não vai “avisá-lo” quando for o bastante e vai querer acompanhá-lo, para que ele não fique de fora quando você fizer um cooper ou andar de bicicleta, por exemplo. Isso será um esforço muito prolongado para os membros (pernas) jovens do filhote e, até mesmo, um cão adulto terá que se preparar até chegar a esse nível.
•    O exercício pode ser gradativamente aumentado à medida que seu filhote cresce e chega à maturidade, mas a atividade ainda deve ser leve, divertida e não forçada.
•     Caso haja intenção que seu filhote se torne um cão de trabalho ou de esporte, mantenha um adestramento leve durante o crescimento e institua um programa de adestramento completo somente quando ele atingir a maturidade.
Portanto, os exercícios constituem uma boa prática para seu filhote e devem ser divertidos tanto para ele como para você. Use o bom senso, mantenha exercícios moderados e evite qualquer atividade prolongada ou vigorosa. Bom divertimento!

  • facebook
  • youtube
  • instagram